Você está visualizando o site de uma EDIÇÃO PASSADA do QCon.

Track: Construindo Culturas de Desenvolvimento Duradouras

Sala: 4 São Francisco

Dia da semana: Terça-feira

Seja em startups ou em grandes corporações, empresas com um produto digital ou em uma consultoria prestando serviços, cultura é algo comum a todos nós que desenvolvemos software e é claro qual é o podere o impacto de uma cultura positiva na produtividade dos nossos times.

Nessa track, vamos ouvir diretamente de quem vivencia algumas das culturas empresariais que mais gostaríamos de conhecer, de forma a entender como ela é aplicada e qual é o impacto na escala e resultado destas empresas.

Track Host: Anderson Borges

CTO na ClickBus

Possui mais de 13 anos de experiência em Desenvolvimento de Software. É formado em Sistemas de Informação pela UDESC Joinville, Anderson foi desenvolvedor de Software por 05 anos antes de migrar para carreira de gestão, onde hoje atua como CTO na ClickBus. É apaixonado por ajudar a automatizar a vida das pessoas, também por Desenvolvimento Humano, Trekking e Cerveja Artesanal.

10:50am - 11:35am

Os erros que cometi como Head de Engenharia ao escalar do 0 a 100 devs

Nesta palestra trarei meus aprendizados na direção de engenharia da Resultados Digitais durante a escala de 0 para 100 profissionais e seus múltiplos produtos.

Serão expostas reflexões de problemas, soluções e situações que não deram certo, em aspectos de processos, estrutura, lideranças e cultura.

Bruno Ghisi, CTO na Resultados Digitais

11:50am - 12:35pm

Como construir e manter times de engenharia com foco em produto através de cultura e valores

Na Intercom, focamos em pequenas entregas frequentes, fazendo dezenas de deploys todos os dias, aprendendo com nossos clientes, iterando sobre o feedback recebido e entregando um produto cada vez melhor. Aprenda como aplicamos um processo parecido com Test Driven Development, porém, com foco em produto. Entenda como nosso lema "Don't make a wedding cake when a cupcake delivers real value” funciona na prática.

Entenda como criamos uma cultura de "ownership from day one", onde todas novas engenheiras e engenheiros fazem o primeiro deploy no primeiro dia, e entregam a primeira feature na primeira semana, estabelecendo um dos nossos principais pilares: "shipping is our heartbeat".

Mostrarei nesta apresentação como a Intercom se tornou um unicórnio, com mais de 700 funcionários distribuídos através de 5 diferentes escritórios, com valores, como os mencionados acima, com todos funcionários sendo responsáveis por mantê-los, através de uma forte cultura de feedback e melhoria contínua.

Lucas Souza, Engineering Manager at Intercom

2:05pm - 2:50pm

Culturas eficazes para ambientes dinâmicos

Existem várias “receitas” para garantir a eficiência de times em situações mais estáveis com diferentes modelos de avaliação de performance e gerenciamento de projetos. De uma forma geral, é mais fácil otimizar um sistema quando as variáveis e equações são bem estabelecidas. Mas como ser eficiente em situações dinâmicas? Que modelos funcionam em mercados e tecnologias que estão passando por um processo de evolução e são suscetíveis a mudanças de paradigma consideráveis?

Nessa palestra vou abordar algumas lições que aprendi ao longo da minha carreira sobre como criar uma cultura de engenharia capaz de se adaptar rapidamente na presença de instabilidade.

Rodrigo Schmidt, Director of Engineering at Instagram

3:05pm - 3:50pm

Decida qual é o nível de fluência ágil mais adequado para seu time

O Modelo de Fluência Ágil foi introduzido pela primeira vez em 2012, por James e Diana Larsen que reconheceram um problema naquela época que ainda persiste hoje - há muitas organizações em que as transformações do Agile falham ou, no mínimo, não fornecem os benefícios esperados quando começaram a jornada ágil.

James e Diana observaram que as equipes ágeis se desenvolvem através de quatro estágios distintos de fluência: foco de valor (Focusing), entrega de valor (Delivering), otimização de valor (Optimizing) e otimização de sistemas (Strengthening), cada uma com seus próprios benefícios, proficiência exigida e principais métricas. Ofereceram isso como uma maneira de pensar e planejar investimentos para criar as condições do Agile que melhor se adequem ao seu esforço de desenvolvimento, necessidade e valor para o cliente.

Nesta apresentação, vamos mostrar como o modelo de Fluência Ágil funciona de uma maneira geral, como e por que ele é preferível a outros modelos disponíveis e as principais lições aprendidas com base em nossa experiência.

Suzyanne Oliveira, Analista de Negócios na Thoughtworks
Juliana Chahoud, Consultora de Desenvolvimento na ThoughtWorks

4:05pm - 4:50pm

Highlighting Silicon Valley strategies for improving engineering velocity, efficiency, and quality

A look into the cultures that help drive Silicon Valley companies — from fast-paced startups to popular tech giants. In this talk, I’ll share personal insights and experiences about cultural practices that you can apply to help improve the effectiveness of your engineering organizations. Using specific examples from Facebook, Stripe, and more, we’ll discuss how to establish cultures that prioritize engineering velocity, incorporate onboarding and rotational programs to improve efficiency, and how you can prepare for the tough days when things don’t go as planned.

David Mercurio, Software Engineer at Stripe

5:20pm - 6:05pm

Como transformar o mindset de engenheiros para ter foco no cliente através de alinhamento de propósito

Times de engenharia sem propósito e sem empatia com o consumidor trazem conflito entre setores, baixa produtividade e turn-over alto. Não é fácil mudar esse resultado e é necessário ajustar diversas variáveis para conseguir.

Como fazer engenheiros comprarem o valor a ser entregue ao consumidor final em situações em que não se tem visão completa do planejamento estratégico e em ambientes altamente dinâmicos, sem tratá-los como crianças, é meu foco de estudo e atuação a alguns anos.

Trago nesta palestra algumas coisas valiosas que aprendi criando e gerindo equipes de engenharia em empresas muito focadas em consumidor e com equipes de desenvolvimento multi-disciplinares e de alta performance.

Liciane Andreatta, Senior Engineering Manager at Conta Azul

Tracks

Segunda-feira, 4 de maio

Terça-feira, 5 de maio

Quarta-feira, 6 de maio

  • Microservices: melhores práticas e padrões

    Frameworks modernos e os desafios de implantação, gestão e pós-produção

  • Software Supply Chain

    Todas as fases do ciclo de vida de um artefato de software, do primeiro commit até o deployment. Segurança, observabilidade, genealogia e gestão de toda a sua cadeia de suprimentos de software

  • Data Science aplicada

    Tecnologias e as boas práticas da ciência de dados trazendo ganho e diferencial competitivo para grandes empresas.

  • Linguagens Contemporâneas

    Linguagens e plataformas emergentes, com ênfase em linguagens projetadas para alta concorrência e sistemas distribuídos.

  • Levando sua carreira para o próximo nível

    Habilidades e estratégias para destravar sua carreira e potencializar seu desenvolvimento profissional.

  • Solutions Track #3

    Conheça soluções, ferramentas e técnicas de empresas parceiras do QCon São Paulo.